pexels-photo-1046151

Live Commerce: Modelo movimentou centenas de bilhões em 2020

O modelo de live commerce já vinha sendo muito utilizado no nicho da moda, mas nos últimos meses se expandiu e tomou conta de outras áreas.

Trata-se de um modelo que alia o audiovisual ao trabalho de atendimento ao cliente. São lives que proporcionam aos consumidores uma experiência mais agradável, com respostas às dúvidas a respeito do produto, visualização mais clara do que por uma imagem ou vídeo gravado, e a possibilidade de comprar o produto direto da plataforma de streaming.

Carros, produtos de beleza, de decoração, eletrônicos, etc. Além desses, vários outros nichos se beneficiaram do novo modelo, dada a necessidade de adaptação na pandemia.

Na China, onde foi criado, o modelo movimentou em torno de $200 bilhões em 2020. E estima-se, de acordo com uma pesquisa feita pela Research and Markets, que movimente muito mais nos próximos anos.

pexels-photo-90368

A plataforma Mimo trouxe o modelo para o Brasil e já atraiu marcas como a Ri Happy e a Dolce & Gabana. A Givenchy  também resolveu experimentar o modelo, e no ínicio do ano fez uma live apresentando produtos de maquiagem e skin care. 

A Dermage, empresa dermocosméticos, fez um lançamento que contou com a presença de especialistas em cuidados com a pele e em 1 hora hora teve 3 mil acessos. Segundo a coordenadora de marketing da empresa, o faturamento online dobrou naquele dia.

O modelo iniciou uma nova fase do ecommerce mundial. É a tecnologia novamente se aliando à comunicação para entregar uma experiência melhor para as pessoas.

Screenshot_122

Marketing Digital: O Que É, Como Fazer e Estratégias

Marketing Digital é o conjunto de táticas digitais que negócios (ou pessoas) utilizam para atingir seus objetivos de marketing. Essas táticas são implementadas por meio de canais como SEO, mídia paga, e-mail e seus principais objetivos são: adquirir clientes, desenvolver uma marca e se conectar com o público-alvo.

marketing digital mudou a maneira como nos relacionamos com o mercado, produtos e marcas.

Esse termo, marketing digital, se tornou popular logo no início da década de 2000.

Com o aumento de usuários de internet e na forma como eles se comunicam entre si, o marketing digital fez as empresas repensarem a forma com que alcançam seus consumidores e vendem seus produtos.

Hoje, o e-commerce é uma das maiores modalidades de comércio, movimentando bilhões a cada ano. E isso se deve, em grande parte, a diversas estratégias de marketing digital.

Mas a realidade é que o conceito de marketing digital já existe há bastante tempo.

Tipo, BASTANTE tempo MESMO. Aproximadamente 100 anos para ser exato.

Abaixo uma foto do primeiro profissional de marketing digital na história:

 

O nome dele: Guglielmo Marconi.

Talvez você está se perguntando: “Como assim? O que esse físico italiano tem a ver com marketing digital?”

Pois é. Em 1896, ele foi a primeira pessoa a realizar uma transmissão pública com sinais wireless.

Foi esse cara, Marconi, que inventou o rádio.

Pouco tempo após essa primeira demonstração, realizada na Inglaterra, a invenção de Marconi possibilitou a transmissão de sinais em Código Morse através do mar, em águas abertas.

O rádio, como tecnologia, levou mais 10 anos para alcançar o grande público. Como você deve imaginar, o seu potencial para vender os mais variados produtos e serviços foi descoberto muito rápido.

A primeira transmissão de rádio ao vivo foi de uma performance de ópera no MET – Museu Metropolitano de Arte, em Nova York. Adivinhe o que as pessoas fizeram depois disso?

Compraram ingressos para óperas!

E, assim, o marketing digital nasceu.

Ok, não se trata do primeiro anúncio pago por clique, mas entenda: marketing é mover o mercado e digital significa fazer isso por meios que não são presenciais, como o antigo (e ainda existente) porta a porta.

O marketing digital não é feito apenas de computadores, até porque, hoje, mesmo um relógio pode funcionar como um computador.

Ainda não mencionei smartphones, apps, anúncios no Facebook ou blogs, nem nada relacionado com isso.

Sabe por quê? O marketing digital vai muito além da internet.

A maioria das pessoas acaba tendo uma ideia vaga do que é marketing digital. Mas quando queremos uma definição simples e fácil de memorizar, é que a coisa complica.

Quando fui atualizar esse post, vi que a definição de marketing digital pela Wikipedia, tinha mudado desde a primeira vez que escrevi (ainda bem).

Antes, a explicação era a seguinte: Marketing digital é um termo guarda-chuva para o visado, mensurável e interativo marketing de produtos ou serviços usando…

Blá, blá, blá…

Hoje, a definição que encontramos na página do termo “marketing digital”, na Wikipedia, não está de toda errada, mas ainda é muito complicada e longa para ser memorizada:

“Marketing digital são ações de comunicação que as empresas podem utilizar por meio da internet, da telefonia celular e outros meios digitais, para assim divulgar e comercializar seus produtos, conquistando novos clientes e melhorando a sua rede de relacionamentos.”

Tenho quase certeza que você perdeu a atenção no trecho “(…) empresas podem utilizar por meio da (…)“, logo na primeira linha da definição.

Quando quero uma definição de marketing digital, quero algo fácil, que eu possa me lembrar e falar para quem me perguntar o que é marketing digital. Algo como isso:

Marketing digital é um conjunto de estratégias com o objetivo de gerar resultado online e offline para empresas, marcas e pessoas.

Melhorou, certo?

Agora temos uma definição simples e memorável do que é e para que serve o marketing digital.

A cada dia, esse tipo de marketing ganha mais importância nas empresas. Muitas já utilizam apenas ele.

Isso porque, diferentemente de outras modalidades – que são somente aplicadas a negócios de grande porte –, o marketing digital é popular e acessível.

Ele pode ser realizado por qualquer tipo de empresa, independentemente do seu tamanho ou verba para investimento.

Por isso é muito importante desvincular a ideia de que marketing digital só tem a ver com retargeting, Google Ads (antigo AdWords) ou Facebook Ads.

Fonte: neilpatel.com

pexels-photo-265087

O que é marketing digital e como pode me ajudar a vender mais, mais rápido?

Mesmo com a internet sendo tão acessada hoje em dia, você acredita que ainda assim o número de pessoas online cresce muito a cada dia?

Fato é que o uso contínuo e constante da internet diariamente é uma realidade vista por todos os lados, onde quer que seja as pessoas estão conectadas, basta ver a quantidade de cabeças abaixadas olhando a tela de um smartphone e outros dispositivos móveis.


Com isso, cada dia que passa o marketing off-line ou como chamamos marketing tradicional perde força e se torna menos eficiente do que antes.


Marketing sempre foi uma área de estudo que visa conectar seu negócio, sua empresa ao seu público e a seus clientes no local certo, na hora certa. Hoje a probabilidade de que isso seja realidade muito mais rápido é justamente onde as pessoas mais gastam tempo, adivinhe? Na internet.


Entra em jogo então o Marketing Digital, em outras palavras, toda a forma de marketing que existe online.


Dentre alguns destes canais podemos citar os mecanismos de busca (Google), que levam sua empresa exatamente ao ponto quando o usuário já escreveu exatamente o que procura, as Redes Sociais (Facebook, Instagram) que levam seu negócio até clientes direcionados, baseado no seu comportamento anterior e seus interesses, o E-mail, que é a ferramenta mais utilizada hoje para passar uma mensagem, seja pessoal ou profissional, Websites voltados para converter visitantes em clientes, receber contatos comerciais, atuando como um cartão de visitas online.


Então como a Agência Between pode me ajudar a vender mais?



Através de uma imersão no seu modelo de negócio e seus objetivos, levantamos a estratégia de abordagem em cada um destes canais, definimos seus clientes em personas (grupos de clientes em potencial com comportamentos em comum) então subimos as campanhas, captamos estes contatos, fazemos uma abordagem de qualificação e real interesse do cliente, que são então enviados ao seu time para o fechamento do negócio. Em seguida dados são captados e utilizados na tomada de decisão e otimização constante destas campanhas, visando aprimorar cada vez mais os resultados.

Mas há ainda neste processo o funil de vendas, que define quais as estratégias adequadas para cada etapa no processo de decisão de compra/contratação pelos seus clientes. Para saber mais sobre o funil de vendas online e como nutrimos o cliente até o fechamento, leia em breve nosso artigo: Funil de vendas online: Como funciona o processo de qualificação de clientes pela Agência Between.